Fashion RS

Por que o Glitter é o Vilão do Carnaval?
Por Ana Maria Barth
06 de Fevereiro de 2018

Por que o Glitter é o Vilão do Carnaval?

Quando se trata de carnaval, já pensamos em bloquinho, diversão e fantasia com muito glitter, né?

Só que…

Depois da festa, quando você toma banho, as partículas de glitter coladas no seu corpo escorrem pelo ralo e se juntam as 8 MILHÕES DE TONELADAS de plástico que são lançadas nos oceanos todos os dias – a maioria leva centenas de anos pra se decompor, representando 85% dos lixo plástico encontrado na natureza. Um levantamento realizado em 2015 pela revista Environmental Research Letters aponta que até 236 mil toneladas métricas desses 8 milhões de toneladas seriam de microplásticos — uma quantidade 37 vezes maior da calculada até então. A diferença equivale ao peso de 1.300 baleias azuis (!).

Tanto o glitter quanto a purpurina são classificados como microplásticos por conta de seus tamanhos, que variam de 1 mm a 5 mm e são formados por pedaços de plásticos copolímeros, folhas de alumínio, dióxidos de titânio, óxidos de ferro, oxicloretos de bismuto ou outros materiais pintados em metálico, cores neon e iridescentes para refletirem a luz em um espectro de espumantes. Mas o chocante não é a quantidade de componentes que um material tão pequeno possui, e sim saber que nenhum deles pode ser reciclado – e, como há muitos químicos envolvidos, o tempo para a decomposição é grande.

Durante o tratamento da água nas estações, os microplásticos flutuam e não são neutralizados, se tornando minúsculos ímãs de poluentes, capazes de concentrar até um milhão de vezes mais substâncias. Esses pedacinhos de plástico têm capacidade de, no oceano, absorverem produtos tóxicos, como pesticidas, metais pesados e outros tipos de poluentes orgânicos persistentes (POPs), o que faz com que os danos à saúde da biodiversidade sejam muito maiores.

Nas águas, os plásticos costumam matar peixes, tartarugas e outros animais que os ingerem confundindo com comida. Plânctons e pequenos animais se alimentam do plástico contaminado e, ao serem comidos por peixes maiores, propagam a intoxicação. O ser humano também acaba prejudicado. Para se ter ideia do tamanho do problema, um estudo mostrou que há pedaços de microplásticos no sal marinho do mundo todo. Cientistas também ficaram impressionados com a quantidade desse resíduo na região dos Grandes Lagos, nos EUA – e uma pesquisa revelou que lavagens de fibras sintéticas soltam microplásticos.

Mas calma, folionas e foliões! Já estão disponíveis no mercado versões de glitter biodegradável. Confira nossa lista de marcas que produzem o brilho do bem – assim dá pra aproveitar a festa toda brilhante sem colaborar com a poluição!

 

//Viva Purpurina Biodegradável

Purpurina biodegradável misturinha / 18ml / R$ 10,00

A post shared by Viva Purpurina Biodegradável (@vivapurpurina) on

De Porto Alegre, o lema da marca é “colorir sem poluir”.  Os glitters são artesanais, feitos em casa, sem nenhum componente plástico e com materiais que se degradam rapidamente no ambiente.

Para comprar, entre em contato com o número na bio do Instagram ou Facebook.

 

//Shock Color Stick

https://www.instagram.com/p/BeGmID4grFq/?taken-by=valeushock

A Schock produz protetores solares fun! Há a opção de gel com glitter prata e dourado – mas para reluzir você não precisa necessariamente de brilho! Existem versões do protetor em várias cores de neon. A proteção é FPS 30, UVA e UVB, resistente a água, vegano e hipoalergênico!

À venda nas lojas Void General Store (em Porto Alegre uma fica na Cel. Fernando Machado, nº1166 e a outra na Rua Luciana de Abreu, nº 364).

Loja online > https://www.valeushock.com.br/

 

//Lá do Mato

https://www.instagram.com/p/Bd3WTFlh_2a/?taken-by=ladomatosaboaria

A Lá do Mato é de São Paulo criou glitters feitos a partir de gominhas vegetais, água tingida com sementinha de urucum, cúrcuma e farinha de beterraba, mica (pó de pedra, pra dar brilho) e só. A marca também possui os sprays purpirinados, que garantem um brilho incrível e são feitos com água, óleo de amêndoas e mica prateada.

Loja online > http://www.ladomato.com.br/

 

//Pura BioGlitter

Todo dia a gente brilha ✨: pó de unicórnio

A post shared by pura . bioglitter (@purabioglitter) on

Carioca, a PuraBioglitter produz brilhos à base de algas e minerais, o bioglitter da marca pode ser usado sem peso na consciência, além de ter um brilho lindo e cores exclusivas. Como o processo é artesanal, cada lote tem tons únicos!

Loja online > https://www.purabioglitter.com.br/

 

//Lush Cosmetics

A Lush é conhecida mundialmente por utilizar apenas ingredientes naturais e veganos e por produzir seus cosméticos de forma artesanal. Além de praticamente não usar nenhuma embalagem em seus produtos, gerando menos lixo!

Loja online > https://br.lush.com/

 

 

Fontes: EClycle e O Globo

Curtiu? Compartilhe:

Ana Maria Barth

Sobre a autora

Ana Maria Barth
Bacharela em História, sempre direcionou seus estudos para a área das artes – e qual é a manifestação artística mais corriqueira e democrática que o vestir? Hoje estuda Design de Moda e trabalha com produção de conteúdo para redes sociais n’A Imaculada e Portal Fashion RS. Adepta do famigerado “lookinho do dia”, Ana ama explorar as inúmeras possibilidades que não ter um estilo definido proporciona.

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/fashionrs/www/wp-includes/functions.php on line 3729

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/fashionrs/www/wp-includes/functions.php on line 3729