Levanta a mão quem não conhece o tecido Chita. Um dos mais populares tecidos brasileiros é tema do livro criado pelo estilista Ronaldo Fraga e a artista alemã Anna Göbel que ilustra a obra.

“Estampas falam, cores suspiram… mas só a chita canta e dança.” É dessa forma poética que o estilista Ronaldo Fraga, conhecido internacionalmente, qualifica esse tecido tão brasileiro, feito de algodão, com estampas de cores fortes, geralmente florais, e trama simples. Utilizada por ricos e pobres e difundida por todo o país, sua “família” chegou ao Brasil trazida pelos portugueses na segunda metade do século XIX, quando a indústria têxtil nacional crescia consideravelmente. Para resgatar a história desse tecido tão brasileiro e democrático, com força e personalidade que lhe permitem sobreviver à globalização, a escritora e ilustradora Anna Göbel convidou o estilista Ronaldo Fraga para dar voz à chita nesse lançamento da Autêntica Editora, destinado a leitores de todas as idades.

As imagens exploram a diversidade de cores e formas, padrões e texturas da chita em figuras e cenários de festas populares como o maracatu, as festas juninas, as danças e os folguedos populares.

A narrativa é toda em primeira pessoa, feita pela própria chita, que explica sua origem e a origem de seu nome, fala de seus “antepassados”, originários da Índia na Idade Média e conhecidos como chintz. Da variação dessa nomenclatura, nasceu aqui a chita, com novas padronagens, contornos em preto e cores vivas e variadas. Aqui, também, a família cresceu, com o surgimento do chitão, com flores grandes, e da chitinha, com flores miúdas.

A alemã Anna Göbel conta que se apaixonou pela chita desde que chegou ao Brasil. “Ela me dizia muito do jeito alegre desse povo que me recebeu de braços e coração abertos. Recentemente, usando papel, tesoura e cola, comecei a brincar com ela, e marquei um encontro com Ronaldo Fraga, acreditando que ele pudesse me contar mais casos sobre a chita.” Após o encontro, impressionada com a riqueza de informações, Anna convidou o estilista para “dar palavras aos seus desenhos”, proposta prontamente aceita por Fraga. “Muito me honrou o convite feito por uma alemã (!) para dar palavras a suas lindas ilustrações, inspiradas na festa dessa sertaneja.” O resultado é um brinde à cultura e à identidade nacional, numa homenagem a um tecido que é também uma expressão de brasilidade.

chita_2

Sobre os autores/ilustradores – Conhecida como artista plástica e ilustradora, Anna Göbel também é professora. Anna ilustrou obras importantes de escritores brasileiros, como Ana Maria Machado, Leo Cunha e Sylvia Orthof. Além disso, expôs suas obras no Brasil e em países como Alemanha, Argentina, Espanha, Chile, Uruguai e Finlândia. Pela Autêntica, publicou também O maluco do céu, Se um dia eu for embora, O senhor Tomatos e Um + Um + Um + Todos.

Ronaldo Fraga é estilista e já criou mais de trinta coleções que quase sempre resgatam referências da cultura brasileira, celebrando nas roupas uma interpretação particular da obra de grandes ícones da música, da literatura e de outras manifestações artísticas de tradição popular. Sua contribuição à moda e à cultura brasileira lhe rendeu prêmios importantes, entre eles o Prêmio Trip Transformadores, entregue pela revista Trip, o Prêmio Talentos do Brasil, da revista Contigo, e o Design of the Year, do Design Museum de Londres.

*Ficha técnica do livro”

Título: Uma festa de cores
Autores/ilustradores: Anna Göbel e Ronaldo Fraga
Número de páginas: 48
Formato: 22 × 24,6 cm
Preço: R$ 49,00
Indicação leitora: a partir de 8 anos

chita