Vestidos, acessórios e fotografias dividem a cena com obras da artista plástica paulista Lúcia Castanho

No dia 13 de novembro, a mostra/instalação Corpo Vestido abre as portas do novo espaço cultural AREA51, espaço sede da Perestroika e da Zeppelin Filmes. Realização conjunta da pesquisadora de moda Gisele Padoin, que assina a curadoria, e de Roberta Karam Galeria de Arte, a mostra conta a evolução das transformações do corpo feminino, estabelecendo suas relações com a moda a partir do século XIX até hoje.

Vestido Givenchy, 1970_Fabio_Rebelo

A mostra apresentará cerca de 40 peças, entre vestidos e acessórios, do acervo da Modateca – Udesc, que apoia a exposição; fotografias e ilustrações de moda dos anos 1910-1920, de George Barbier e Georges Lepape, feitas para as revistas Vogue e Gazette du Bon Ton, do acervo da curadora e obras da artista convidada, Lúcia Castanho. Seus trabalhos se concentram em melancólicas figuras femininas, personificadas na mítica Ofélia, de Shakespeare, retratada pelo pintor John Millais.

Ilustração de Moda, George Barbier, 1924
Lúcia revela que se apropriou primeiro do corpo, como suporte, e posteriormente vieram os vestidos de arame e papéis colados como pele, criando uma linha tênue entre a rigidez do arame e a seda.

Ilustração de Moda, Georges Lepape, 1914.

Abertura:13 de novembro 2014
Exposição: 14 a 26/novembro, segunda a sexta, das 9h às 18h
AREA51- Perestroika e Zeppelin Filmes
Av. Coronel Lucas de Oliveira, 894

Apoio: Armazém dos Importados
Crédito das fotos: Fábio Rebelo